Apego

Um dia morreu o guardião de um mosteiro Zen. Para decidir quem seria a nova sentinela, o mestre convocou os discípulos e disse: – O primeiro que conseguir resolver o problema que eu vou apresentar assumirá o posto.  Então, numa mesa que estava no centro da sala, colocou um vaso de porcelana muito raro, com uma … Continue a ler Apego

A Beleza e a Arte

Os Gregos acreditavam que as Musas da Arte poderiam ser apreciadas através da Música, da História, da Comédia-Tragédia(Teatro), da Poesia lírica ou sagrada, da Eloquência, da Dança e da Astronomia... Assim, expressando essas ideias, sentimentos, conseguiríamos chegar a perfeição, poderíamos evoluir como seres humanos. Para Platão, o Belo está pautado na noção de perfeição, de … Continue a ler A Beleza e a Arte

Rafi, em busca de Deus

Mais uma da série de contos Zen, retirado do blog: Ventos de paz "Rafi percorreu por muitos anos em busca de Deus...Se Deus existia, queria encontrá-lo. Senti-lo em seu coração.Conheceu muitos lugares sagrados. Viveu com pessoas que oravam a Deus o dia inteiro; outras que entoavam cantos sagrados a Ele, outras que dançavam para Ele, outras que jejuavam ... … Continue a ler Rafi, em busca de Deus

O Monge e a Pedra – Mestre Matsuo

Todos os dias o monge, vestindo seu manto amarelo saía do mosteiro, caminhava por cinco quilômetros e se sentava  em frente a um grande rochedo à sombra de uma árvore. Não dizia nada. Apenas ficava ali, diante da rocha como se estivesse a admirá-la por horas a fio. As pessoas que passavam pela estrada também … Continue a ler O Monge e a Pedra – Mestre Matsuo

O Monge e o escorpião

Um monge e seus discípulos caminhavam pela estrada. Quando passavam uma ponte, viram um escorpião sendo levado pelas águas.  O monge correu até a margem do rio e pegou o escorpião com a mão para que pudesse colocá-lo na margem do rio, em segurança. Contudo, o animal picou ferozmente a mão do monge, que abriu a mão, gemendo … Continue a ler O Monge e o escorpião