Os Quatro estados de consciências

A única coisa que difere o homem do animal é a capacidade de pensar. Nossos pensamentos ficam cada dia mais sutis, mais sofisticados e assim, vamos nos afastando cada dia mais da nossa essência animal. Se isto é bom ou ruim, até agora não sabemos, mas o que sabemos é que estas consciências mais sutis foram categorizadas e são quatro.

Sem querer nos colocar no topo da cadeia animal pois na minha opinião os animais são muito mais desenvolvidos que nós seres humanos, são mais harmonizados com a natureza e só perdem para homem na categoria destruição.  As quatro consciências são: Intuição ou Instinto, Emoção, Intelecto e Espiritualidade. Como andam suas consciências no plano individual?

Consciência Instintiva

São homens de tal modo instintuais que em pouco diferem dos brutos. Na Terra, já são incomuns nos dias que correm. Falam monossilabicamente, não têm ideias ou conceitos sofisticados em nenhum nível. Sobreviver, no sentido mais literal da palavra, é seu propósito. Comer, dormir, copular. Nada esperam, desejam, ou temem, a não ser prosseguir vivendo, reproduzindo-se e alimentando-se. Cobrem algo em torno de 10% da população terrena.

Consciência Emocional

São psiques um pouco mais elaboradas, que desenvolveram já as primeiras paixões. Têm medos mais acentuados e intrincados que o homem instintual. Já se preocupam com as relações sociais, a imagem e o crédito que gozam em sua comunidade. Apresentam ciúme, inveja, raiva, cupidez, orgulho e perversidade, bem além dos ditames dos instintos de conservação de si e de reprodução da espécie. Ou seja, são um repositório de todo o conjunto de torpezas passionais e materiais que costumam tanto ser combatidas pelas religiões, mas que, para elas, constitui um progresso, com relação ao nível anterior de onde provieram: o da consciência instintual. Estes estão entre 35% das massas humanas terrenas.

Consciência Intelectual

São indivíduos bem mais complexos, regidos, basicamente, pela razão, pelo espírito de cálculo de vantagens e desvantagens, do mais prático, funcional e objetivo. Muito comum na Terra atual. São pessoas relativamente decentes, porque, nesse ímpeto de apor a razão sobre a emoção, normalmente incluem o sentimento de dever e responsabilidade, que têm prevalência, em suas mentes, sobre instintos e desejos, impulsos e problemas meramente pessoais e momentâneos. Em grande parte, porém, tornam-se frios e calculistas, degeneram a razão para o cômputo do interesse pessoal, sufocam os apelos ético-morais da consciência e procuram viver apenas em função de ganhos, conquistas e realizações externas. Este grupo integra uma faixa de 40% da população terrestre de espíritos encarnados e desencarnados.

Consciência Espiritual

Constituem, os que participam dessa faixa mais apurada de psiquismos, uma espécie de elite evolutiva do planeta. Não fazemos alusão aqui aos que integram os diversos partidos da religião institucionalizada, mas a indivíduos que põem o ideal acima da razão, assim como, no nível de consciência intelectual, apõe-se a razão acima da emoção e do desejo. Nesse plano de desenvolvimento, por mais que a inteligência já esteja suficientemente refinada para manobrar circunstâncias externas e pessoas ao bel-prazer dos seus interesses egóicos, o indivíduo prefere pautar sua conduta pelos apelos mais altos de altruísmo, quando não se dedicam a uma causa humanitária, a um projeto religioso. Compõem algo em torno de 15% das populações na Terra, e muitos deles, por não darem vazão a esses ideais, que são o padrão dominante de suas psiques, frustram-se horrivelmente, gerando doenças no soma, distúrbios emocionais e psíquicos, desvios de comportamento (como os vícios diversos), e, por fim, até mesmo precipitando a própria morte. Estes estariam entre os 5 a 10%, a faixa intermediária do grupo, e não entre os 5% mais evoluídos propriamente, que já têm de tal modo a psique conduzida por tais impulsos à transcendência, que, por menos que façam, fazem alguma coisa pelo bem comum, ainda que seja para um grupo pequeno de pessoas, dentro do ambiente de trabalho, no seio da família, em serviços voluntários de final de semana.

Como você reage quando algo chato acontece com você? Como você dissipa a raiva? Quais são suas práticas com relação a consciência corporal?

Pergunto sobre tudo isto pois para mim é bem difícil reagir de uma forma calma se eu estou estressada, de uma forma amena se estou sendo desafiada/testada.

A maioria dos nossos bloqueios são causados pela raiva… a nossa raiva, se não for bem direcionada, tende a se concentrar na nossa mandíbula e nas nossas mãos. Os animais reagem usando os dentes(mordendo) e as patas (geralmente as dianteiras)para atacarem. Geralmente, as pessoas que guardam muita raiva tem uma tendência a ter problemas nos dentes ou tem mãos feias.

Minha vida mudou depois que comecei a praticar taichi. Esta arte Marcial Milenar me deu consciência da minha anatomia, me centrei comigo mesma, com o cosmo, com o Universo. A vida ficou mais bela e calma depois que venho me dedicando a esta prática. E os problemas, nem vejo mais as coisas tão seriamente ou como um problemas.

Fonte:

http://gnosisbrasil.com/artigos/os-quatro-estados-de-consciencia/

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.