Empatia ou Compaixão

Não existe um ser humano com 100% de perfeição mas se pudéssemos idealizá-lo diria que o ser humano perfeito teria 50% de suas capacidades masculinas e 50% de suas capacidades femininas em um só individuo, ou teria o feminino e masculino equilibrados dentro de si.

Diria que o ser humano perfeito seria tão forte que estaria preparado para uma guerra, como os grandes guerreiros o faz, como também diria que este mesmo ser humano teria a sensibilidade de uma pétala de rosa… teria a força do guerreiro e a leveza da bailarina dentro de si ao mesmo tempo. Não seria dual pois estaria vivendo a sua totalidade e assim responderia ao estímulo que fosse necessário a cada ocasião. Eu acredito que para homens e mulheres serem completos eles teriam que ter estas qualidades.

Somos todos UM, nós só esquecemos disto…

A boneca de sal

Era uma vez uma boneca de sal. Após peregrinar por terras áridas, descobriu o mar e não conseguiu compreendê-lo. Perguntou ao mar: “Quem é você? ”

E o mar respondeu: “Sou o mar. ”

“Mas o que é o mar? ”

E o mar respondeu: “O mar sou eu. ”

“Não entendo”, disse a boneca de sal, “mas gostaria muito de entender. Como faço?”

O mar respondeu: “Encoste em mim. ”

Então, a boneca de sal timidamente encostou no mar com as pontas dos dedos do pé. Sentiu que começava a entender, mas também sentiu que acabara de perder o pé, dissolvido na água.

“Mar, o que você fez?”

E o mar respondeu:

“Eu te dei um pouco de entendimento e você me deu um pouco de você. Para entender tudo, é necessário dar tudo.”

Ansiosa pelo conhecimento, mas também com medo, a boneca de sal começou a entrar no mar. Quanto mais entrava e quanto mais se dissolvia, mais compreendia a enormidade do mar e da natureza, mas ainda faltava alguma coisa:

“Afinal, o que é o mar?”

Então, foi coberta por uma onda. Em seu último momento de consciência individual, antes de diluir-se completamente na água, a boneca ainda conseguiu dizer:

“O mar… o mar sou eu!”

”Ser empático é ver o mundo com os olhos do outro e não ver o nosso mundo refletido nos olhos dele”.

Carl Rogers

A palavra Compaixão, tem origem latina, enquanto que empatia têm origem grega.

1-Compadecer é “sofrer com“. A compaixão é, frequentemente, caracterizada através de ações.

2- Empatia, por sua vez, é do grego Em + páthos, «estado de alma» + ia = Olhar com o olhar do outro… é sentir-se como se sentiria caso se estivesse na situação e circunstâncias experimentadas por uma outra pessoa.

A diferença, na minha concepção, entre Empatia e Compaixão seria se colocar no lugar do outro mas sem se sentir superior ou caridoso. Como o próprio autor do conto diz acima, “não ver o nosso mundo refletido nos olhos do outro”… Se nós não vivemos nossa totalidade, se não seguimos nossa verdadeira intuição, se não somos verdadeiros com nosso propósito pessoal, sem sentimento de separação, de masculino-feminino, forte-fraco, continuaremos sem conhecer nossas polaridades, nossos extremos, nosso potencial Criativo… palavras como empatia e compaixão se tornarão utopias ou ideais de seres humanos perfeitos. 

Conto retirado do Blogue: Eu sem Fronteiras – https://www.eusemfronteiras.com.br/o-conto-da-boneca-de-sal-e-empatia-em-nossa-vida/

One thought on “Empatia ou Compaixão

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.