Tia Didinha e H. C. Andersen

Nossa infância é sempre marcada por coisas muito simples, quase corriqueiras e sem perfeição. Uma criança mediana só quer mesmo ter tempo livre para brincar/jogar, ficar com seus amigos e viver em paz.

Minha infância foi marcada por algumas pessoas que se tornaram especiais só pelo fato de existirem nas nossas vidas. Minha tia Dida é uma dessas pessoas. Posso dizer que esta tia que morava há uns três quarteirões de onde morávamos esteve presente nas nossas vidas por toda infância, adolescência e fase adulta.

Foi ela que me apresentou o Mar, que fez o pão-doce(pão com cobertura de coco e doce de goiaba, típico em PE)virar um símbolo da minha infância, que me deu meu primeiro sutiã, que vinha dizer para minha mãe quando eu ia dormir na casa das amigas pois eles tinham telefone em casa e nós não :-)… parece que dei trabalho para tia… Sorry… mas fique sabendo que jamais será esquecida. Ela é sinônimo de Doce também pois tinha uma Bomboniere e sempre nos presenteava com algum Doce quando passávamos por lá. 

A tia tem um senso de humor especial, que mesmo sem ela saber, aquilo me dava mais alegria, me fazia esquecer das coisas chatas, me dava uma pitada de humor nos dias com gosto de limão azedo. Ela fala com os olhos castanhos bem sobressaídos e só aquilo já chama sua atenção, consegue fazer várias caricaturas que nenhum ator/atriz da Broadway consegue e no final, dar uma risada única, que independente do que ela esteja descrevendo, você rir junto com ela. 

As idas a praia de BV(Boa Viagem para os íntimos)são legendárias… éramos os farofeiros mais bregas de todos os tempos, mas era tão bommmm sentir a onda batendo nas costas(sentia o movimento do mar no meu corpo até pouco antes de adormecer quando íamos à praia). Ela costumava fazer um círculo na água, pegando nas nossas mãos, girávamos subindo-descendo e fazendo um som como: Hoi, hoi, hoi(será que já fomos Piratas em outra encarnação?) 😎 Ninguém da minha geração esquece disto e fala até hoje. 🙂 Ainda vou morar perto do mar, do rio, ou água um dia…

Nossas famílias cresceram juntas e posso dizer que Tia Didinha foi uma mentora para todos nós, além dos nossos pais. Recebemos a influência desta mulher forte, que direta ou indiretamente fez parte da nossa formação.

Comparo Tia Dida à H. C. Andersen pois ambos fizeram com que eu nunca esquecesse quem eu era, de onde vim e me deram esperança quando estava quase desistindo dela. O engraçado é que a vida de H.C. não foi nada fácil… posso dizer que ele conseguiu ver qualidades(positividade) nas coisas chatas da vida e me mostrou que seus defeitos são suas qualidades(tema desse Blogue). Acredito ter estas características também. 😉

Lia contos infantis quando estava aprendendo o norueguês, por ter uma linguagem simples, direta, ilustrativa e com boas lições para a vida e H.C. Andersen é perfeito para isto.

O Conto da “Pequena Sereia” de H.C. Andersen me trouxe de volta para minha essência, para o mar e esta relação de infância, de liberdade, de descoberta, de autonomia… que foi introduzida pela minha tia Didinha. “A Pequena Sereia”, a meu ver, é uma história sobre desejos. O quão longe você irá para alcançá-los, suas consequências e no final de tudo, se aquilo realmente valeu à pena. 

Hans Christian Andersen(H. C. Andersen) foi um escritor Dinamarquês famoso por contos como: 
“Cinderela(1835)”, “A pequena Sereia(1837)”,  “A roupa nova do Imperador(1837)”,
“Soldadinho de chumbo(1838)”, “O patinho feio(1843)”,  “A Rainha da Neve(1844)”,  “Os sapatos vermelhos(1845)”, “A Estória de uma mãe(1847)”, “A Menina dos Fósforos(1848)”, entre outros… me identifiquei com todos que li. 

Tradução da frase em norueguês da foto: “Viver não é só Sombra, Liberdade ou uma pequena flor que queremos ter…”(H. C. Andersen).

Deixo o link abaixo do Conto, deixo um link de uma resenha bem interessante da estória da pequena Sereia e dois links legais sobre a biografia de H. C. Andersen para quem estiver interessado em lê-los, é só clicar ou copiá-los na página da internet.

-Conto e Resenha da Pequena Sereia de H.C.:

https://www.editorawish.com.br/pequena-sereia-conto-completo-e-classico-de-hans-christian-andersen/

Andersen(1837): https://www.editorawish.com.br/pequena-sereia-conto-completo-e-classico-de-hans-christian-andersen/

-Biografia de H.C. Andersenn pela Wikepedia e UOL:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Hans_Christian_Andersen

https://educacao.uol.com.br/biografias/hans-christian-andersen.htm

2 thoughts on “Tia Didinha e H. C. Andersen

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.