Quem é você?

Podemos nos definir de muitas formas, de muitas coisas, podemos dizer que somos desta nacionalidade, daquela raça, com esta cor, com aquele gosto, que somos todos um, que decidimos nos separar mas que fazemos parte do mesmo planeta… mas quem é você realmente, sua essência que é só sua, que é eterna?

Dizem que para se achar, temos que nos perder, nos perder do ego, do status, das categorias, dos paradigmas, etc… que só assim nos acharemos, que só assim nos unimos a Criação, a Divindade. Eu aprendi isto na prática há alguns anos atrás sem nem saber destas teorias que comprovei uns bons anos depois da confusão que estava na minha mente, não sei se aquilo foi um bom começo mas o que sei foi que tive que me perder para poder me achar.

Assim como na vida, uma obra de Arte completa, Perfeita, só aflora quando o Artista se esquece totalmente de si e se deixa entrar no fluxo da Criação… é um paradoxo mas a verdadeira Arte, a Arte Divina, a Arte Visionária que só poucos grandes Mestres conseguiram traduzir(Vicente Van Gogh, por exemplo, foi um deles), só acontece quando o Artista se entrega e se esquece de si mesmo para a Criatividade acontecer.

Existem duas formas de Artes e elas são: Arte ordinária e a visionária. Muitos artistas não entenderam bem a diferença entre elas… a arte ordinária é a simples cópia dos modelos de artes anteriores, harmonias, você aprende uma técnica e desenvolve sua obra a partir dali e pronto. A arte visionária é a inspiração perfeita, que descreve várias coisas em uma só. Logicamente que o Artista Visionário precisa aprender certas técnicas mas sua inspiração Maior que o Guia.

(Obra: Mulheres lavando roupas de Vicent Van Gogh).

O que muitos artistas confundem é que muitos usam de efeitos alucinógenos para entrar em contato com esta realidade e na verdade terminam entrando em contato com seu subconsciente, fazendo com que este tenha acesso a seu inferno interior(Edward Munk, por exemplo)e assim, terminam fazendo obras extremamente pesadas e cheias de confusão. Salvador Dali era um Artista Visionário nato, ele era a inspiração Divina em pessoa, não usava de alucinógenos e suas obras são estudadas até os dias de hoje, assim como Van Gogh também.

Como todos nós, o erro das pessoas que estão preocupadas em criar algo único, real, eterno, genuíno, é que estes se apegam no suporte de um falso Centro que, geralmente, está fora dele(s)… este falso centro está preocupadíssimo em saber da opinião alheia e assim, isto os destrói. Todas as pessoas tem um poder enorme dentro delas, exemplo: Jesus, Buda e muito dos outros iluminados que foram homens comuns como os Bilhões que existem hoje no mundo… só que as pessoas esquecem deste poder enorme dentro delas mesmas, sendo assim, tentam arrumar uma maneira artificial de se tornarem fortes e isto só as deixarão mais fracas.

Nós somos grandes ondas de energia no Oceano da vida. O Oceano pode viver sem as ondas, mas a(s) onda(s) não pode(m) sobreviver sem o Oceano. Tendo esta consciência, já temos 80% dos nossos problemas resolvidos. Ficamos extremamente fracos quando perdemos esta conexão com o todo. Não falo do Místico, do Espiritual, do Sobrenatural… falo simplesmente da Harmonia dos quatro elementos(Terra, Água, Fogo e Ar)dentro de nós.

Quando diminuirmos ou liquidarmos nosso Ego, conseguiremos ter acesso a Criação maior(Deus, Divindade). Da mesma forma que, alimentando o nosso Ego, nos distanciaremos da Criação, do Oceano do todo(Divindade). Quando as ondas dos pensamentos lhe atormentarem lembre-se do Oceano da Vida pois é lá que encontramos a Criação(Deus), ou continuaremos atormentados se continuarmos Centrados em nós mesmos. Apenas as pessoas Criativas sabem sair de um estado enfadonho.

Tudo está dentro de você, você só precisa se encontrar nos seus 3 centros criativos, mente, coração, corpo. Não tente fazer algo perfeito pois isto sairá imperfeito, não tente buscar lá fora, na igreja, no pastor/padre/mestre, nos mais experientes, nos mais ricos, só você sabe o que é importante para você, pois você está 24 horas dentro da sua rotina, da sua mente, do seu Coração, do seu Corpo. Quando você segue sua natureza sem muito esforço, tudo se encaixa na sua perfeição natural. Ficamos mais harmônicos quando estamos sozinhos pois não precisamos de brigas de ego com ninguém, mas é preciso estar com outras pessoas para perceber isto, compreende?!

O ego é tão somente a tensão que acumulamos no nosso sistema, no nosso ser… se livre desta tensão que tudo ficará mais fácil… Entramos em contato com a consciência Superior quando seguimos o curso natural, normal, da nossa vida. Temos que nos conhecer profundamente para nadarmos no nosso Oceano profundo, no nosso Oceano pessoal, no nosso EU-Profundo, no nosso EU da alma, no nosso EU-Verdadeiro…

(Obra: Anjo Triunfante de Salvador Dali)

Ciclo dos 7 Anos, retirado do Site: Vix.com

Os Primeiros 7 anos, caracterizado como: Troca são os mais importantes porque estes são onde os alicerces da vida estão sendo assentados. Começam a surgir os dentes permanentes e os órgãos do sistema rítmico, aqueles contidos na caixa torácica (coração e pulmão), amadurecem. É nesta fase que o mundo externo aparece e, se descobre como se manifestar nesse mundo. Esquematizando de forma gráfica este movimento, há forças entrando e forças saindo. A característica desse setênio é a troca.

Dos 14 aos 21 anos: Puberdade/adolescência e crise de identidade

A mulher começa a menstruar e o homem se torna fértil. Essa é a fase onde o ser humano sai do mundo mais paradisíaco e cósmico da infância e entra no mundo terreno. Ele se torna cidadão terrestre, coparticipante da cidadania, de seu lugar, sociedade, e do mundo. Eles estão mais interessados na beleza, no amor, na poesia, na escultura, que são fases diferentes de romantismo. 

Dos 21 aos 28 anos: Limites

Músculos e ossos estão fortes e homem e mulher atingem o ápice da fertilidade. Como se inicia a fase da alma, surge a emoção e dúvidas como: “Escolhi a profissão certa? Quais talentos e aptidões eu deixei para trás? Consegui uma boa relação com o mundo, com o trabalho, com a família e comigo mesma(o)?”

Dos 28 aos 35 anos: Fase organizacional

O baço-pâncreas não sustenta mais a carne e o rosto começa a enrugar. Nesta fase vem a crise do talento: “Será que estou no caminho? Qual o caminho a seguir?” Também há questões sobre intelecto e índole próprios: “Ocorreu alguma mudança importante na minha vida nos últimos tempos?”

Dos 35 aos 42 anos: Crise de Autenticidade

O fígado perde metade de suas funções e o cabelo começa a cair e esbranquecer. É a fase da alma e da consciência. As perguntas são: “O que farei daqui pra frente, agora que já passou metade da vida? Acrescentei novos valores à minha vida? Encontrei minha missão?”

Dos 42 aos 49 anos: Altruísmo x manter a fase expansiva

Os pulmões perdem mais capacidade de oxigenar o sangue, o rosto se torna descolado, a andropausa e a menopausa chegam nesse setênio. “Estou desenvolvendo alguma criatividade nova? Como está meu casamento? E meus relacionamentos, a relação com meus filhos? Estou procurando ou já encontrei um novo lazer para esta fase?”

Dos 49 aos 56 anos: Ouvir o mundo

A vitalidade declina, a energia dos rins e do fígado está mais fraca e surge a incapacidade de eliminar mais toxinas. Vem a fase inspirativa ou moral, e com isso, as perguntas: “Consegui encontrar um novo ritmo de vida? Como está meu ritmo anual, mensal, semanal e diário?”

Dos 56 aos 63 anos: Abnegação

Os dentes começam a cair, a visão e a audição se tornam mais fracos, os reflexos e a mobilidade passam a sofrer alterações em razão do declínio energético dos órgãos sólidos (coração, baço-pâncreas, fígado e rins). É a etapa mística ou intuitiva: “O que eu consegui realizar? Como estou cuidando do corpo, da memória, dos órgãos dos sentidos? Como estão meus bens e aposentadoria?”

Dos 63 aos 70 anos: Sabedoria

É a ‘fase do mestre’. A criança tem em volta de si uma aura e luz, pois ainda não está totalmente encarnada. Nessa fase no 10º setênio, essa aura está interiorizada e luminosa por dentro, desde que a pessoa não esteja doente. Se tiver respeitado o ritmo de cada fase, sua luz interior também brilhará.

Dos 70 anos em diante, a tendência é de viver no Todo, Divino, Cosmo, Criação… Qual o seu ciclo atual? Você se identifica com ele? O que fazer para melhorar?! Boa Reflexão… 😎

Nota do Autor: Atualizo este Blogue à cada 2-3 dias, se você gostou, inscreva seu e-mail logo abaixo e assim, você receberá nossas atualizações em Primeira mão. MJ 

2 thoughts on “Quem é você?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.