Ser Amado ou ser Temido

Gostaria de abordar o capítulo XVII do livro: “O Príncipe” de Nicolau Maquiavel, lançado em 1532(final da Idade Média) em Florença – Itália… gostaria também de dizer que o objetivo deste blogue é questionar paradigmas que precisam ser mudados na sociedade atual e que se não tivermos consciência ou abertura para o novo, não chegaremos muito longe como seres humanos.

O livro: “O Príncipe” foi/é uma obra usada como parâmetros sócio-político até os dias de hoje e trata sobre várias teorias políticas elaboradas para se ter grande influência na sociedade. Termos como:

1- “Os fins justificam os meios”

2- “Faça-se Amado e Temido. Entretanto, como é difícil combinar ambas as coisas, opte por ser temido”.

Maquiavel é reconhecido até hoje como fundador do pensamento e da ciência política moderna, pelo fato de ter escrito sobre o Estado e o Governo como realmente são e não como deveriam ser. Renascentista e inspirado por vários pensadores, porém, sua inspiração maior foi Tito Lívio. O adjetivo: Maquiavélico refere-se ao mesmo, porém, recentes estudos sobre o autor e sua obra admitem que seu pensamento foi mal interpretado historicamente e aí vem minha pergunta: Se até os estudiosos admitem dizer que Maquiavel foi mal interpretado, porque temos que sustentar esta ideia medieval, Teocentrista, de Ser mais Temido que Amado…?

O bom de morar fora do Brasil, ou de já ter viajado por aí é que temos a possibilidade de refletir sobre as diferenças dos lugares, sobre o que funciona ou não, sobre os prós e os contras por onde passamos, etc.

Por exemplo, fui a uma palestra sobre alimentação para bebês quando tive meu primeiro filho há quase 12 anos atrás aqui em Oslo-Noruega que mudou minha vida. Ouvimos a nutricionista com suas dicas legais e no final veio uma psicologa para finalizar. A psicologa nos falou que haviam duas maneiras de educar nossos filhos… uma delas seria através da verdade e a outra através da mentira, nada mais que isto… e você que optaria qual seguir para o resto de sua convivência com o novo membro da família. Existe uma “regrinha” por aqui que é: “Liberdade com responsabilidade”, acredite no que seu filho disser, até que te provem o contrário. Você confia porque você quer confiar e PONTO… mas não seja cego. 😉

Teoria nr.1: Se nós optássemos pela verdade, teremos que ser verdadeiro(a) até de baixo d’água, ter diálogo, teria que optar pela boa comunicação, pedir desculpa quando errar, entender e ser entendido(a)... Ser o Dude(amigo)do seu filho(a), coisa que não pode acontecer se você optar em ser Temido, lembra?!

Teoria nr. 2: Seria a mentira, ou a teoria do “o que os olhos não veem, o coração não sente”, que além de ser extremamente fácil para ambas as partes, tem tudo haver com a teoria maquiavélica medieval, que nem sabemos se foi Maquiavel mesmo que criou ou se foi modificada para colocar cabresto no povo. A comunicação aqui é Unilateral com a possibilidade de que seu filho(a) vai ter como confessor um amigo(a) desequilibrado hormonicamente falando(no mínimo)no futuro. Além das neuras na fase adulta.

Priorizei o diálogo e a boa comunicação na educação dos meus filhos pois posso comprovar pelas minhas experiências de adolescente rebelde sem causa que não vale a pena seguir teorias medievais. Teria economizado bons anos de neuroses, além da leitura dos vários livros de psicologia para entender a psiquê humana, outros livros de auto-ajuda, economizado acreditar em amigo(a) sem noção, etc. Se isto é certo ou não, só o tempo vai dizer. Optei pelo Amor, pelo cuidado, carinho, sentimento, atenção… só sei que tentei, tentei, tentei… mas sei tb que ser consequente pode ser a receita. 🤩

Me dói o coração ver psicólogos famosos, com participação no programa de Fátima Bernardes, falando de coisas tão sérias sem o mínimo de sensibilidade só porque essas “teorias” funcionaram para o Estado e para o Governo. Wake up(Acorda), o mundo é outro hoje em dia, tempos de coisas novas…

Que nossos Filhos e Gerações posteriores possam crescer sendo mais Amados, mais Ousados, mais Criativos, mais Sinceros, mais Desarmados, mais Verdadeiros, que certas teorias desapareçam com o tempo por falta de uso, de credibilidade e que possamos quebrar mais este paradigma.

Música/Poema: Metade – Oswaldo Montenegro

Que a força do medo que tenho
Não me impeça de ver o que anseio
Que a morte de tudo em que acredito
Não me tape os ouvidos e a boca
Porque metade de mim é o que eu grito
A outra metade é silêncio

Que a música que ouço ao longe
Seja linda ainda que tristeza
Que a mulher que amo seja pra sempre amada
Mesmo que distante
Pois metade de mim é partida
A outra metade é saudade

Que as palavras que falo
Não sejam ouvidas como prece nem repetidas com fervor
Apenas respeitadas como a única coisa
Que resta a um homem inundado de sentimentos
Pois metade de mim é o que ouço
A outra metade é o que calo

Que a minha vontade de ir embora
Se transforme na calma e na paz que mereço
Que a tensão que me corrói por dentro
Seja um dia recompensada
Porque metade de mim é o que penso
A outra metade um vulcão

Que o medo da solidão se afaste
E o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável
Que o espelho reflita meu rosto num doce sorriso
Que me lembro ter dado na infância
Pois metade de mim é a lembrança do que fui
A outra metade não sei

Que não seja preciso mais do que uma simples alegria
Pra me fazer aquietar o espírito
E que o seu silêncio me fale cada vez mais
Pois metade de mim é abrigo
A outra metade é cansaço

Que a arte me aponte uma resposta
Mesmo que ela mesma não saiba
E que ninguém a tente complicar
Pois é preciso simplicidade pra fazê-la florescer
Pois metade de mim é plateia
A outra metade é canção
Que a minha loucura seja perdoada
Pois metade de mim é AMOR
E a outra metade também.

Deixo aqui o vídeo do YouTube da música/poema: Metade de Oswaldo:
https://youtu.be/b7RpXFg1YLs

Nota do Autor: Atualizo este Blogue à cada 2-3 dias, se você gostou, inscreva seu e-mail logo abaixo e assim, você receberá nossas atualizações em Primeira mão. MJ 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.