Nós nunca nos preocupamos por coisas grandes

Você já pararam para observar que nossas preocupações são sempre por coisas muito pequenas, corriqueiras? Qual o verdadeiro sentido da vida? E a resposta é simples, nós teríamos que buscar ou penetrar na nossa parte mais pura, sem culpa, realmente achar nossa essência... sem influência do meio, das pessoas ou instituições, simplesmente ter um encontro consigo mesmo e a maneira mais simples de se ter um encontro consigo mesmo é fazendo aquilo que te dar prazer, energia, que te liberta, que te faz sentir viva(o).

Antonin Artaud(1896-1948) foi um poeta, ator, escritor, dramaturgo, roteirista e diretor de Teatro Francês de aspirações Anarquistas… dizia que: “há dez mil modos de percorrer a vida e de lutar pela sua época” mas nosso consciente está sempre nos dizendo o contrário da nossa realidade e nessas auto-sabotagens estamos sempre indo de encontro a exploração do nosso verdadeiro potencial que é infinito.

O ditado: “Só não existe solução para a morte!” mas para o resto, sempre haverá uma solução. Seja original, escute seu coração e você nunca vai errar... apesar que no fundo nós estaremos fazendo algo como uma cópia ou algo que alguém já fez anteriormente, mas ninguém jamais fará como você está fazendo pois você é único.

Por exemplo: Quando decidi morar na Noruega há 17 anos atrás, minha família achava que eu estava louca, tudo aconteceu rápido demais, naquela época não era comum as pessoas se casarem através da internet e hoje vejo que muitas pessoas conhecidas minhas, inclusive na minha família, parentes próximos, até irmãos que se conheceram e casaram através da internet. Se voltarmos no tempo uns 100-150 anos atrás era super comum as pessoas colocarem anúncios no jornal, se comunicarem por cartas e casarem… Só demos um Up to date (atualizada) na maneira de se comunicar.

A vida é um sopro e tem seu fluxo natural, o que é certo agora pode não ser certo daqui alguns segundos e precisamos seguir este fluxo natural que cada um de nós temos. A única coisa que precisamos exigir de nossas vidas é que sejamos obedientes aos nossos talentos, nossa essência, a você mesma(o)… posso lhes garantir que a sua verdade está escancarada na sua frente, só basta você querer vê-la(s) e é seu trabalho não confundir sua verdade com a verdade de outrem pois aí, você vai ser a cópia da cópia, que talvez seja uma cópia também… BE YOU!(Seja você) e siga sem culpa, livre.

Deixo um poema de Natsume soseki, escritor e filosofo Japonês:

O Céu deve se sentir pequeno

Sua consciência é tão grande que quem é que vai se importar com trivialidades quando se estar acordado para o que realmente faz sentido na vida… que importa se a gravata está certa ou errada?

Todos as nossas preocupações sempre serão por coisas pequenas. Quem vai se importar com isto?

Você nunca se preocupará por algo realmente grande, importante, se você olhar com outra perspectiva.

Olhe para trás e você não achará nada que realmente fez valer você usar o seu tempo se preocupando e se pergunte: Isto realmente me fez valer usar o meu tempo com preocupações?

One thought on “Nós nunca nos preocupamos por coisas grandes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.