Observar nosso Corpo

Observar nossos limites seria a palavra chave para começar o texto de hoje, pois nós somos o que colocamos na nossa caixola. Quando sabemos que estamos vivendo saudavelmente? Nosso peso diz quem nós somos?

O nosso corpo sempre fala conosco, sempre nos mostra onde estão as falhas. Esse é seu amigo, sua fortaleza, sua libertação… mas é bom lembrar que nosso corpo vive do nosso comando, ou seja, se nós o colocarmos para baixo, ele irá para baixo e se o colocarmos para cima, assim ele o fará. Toda responsabilidade está na nossa consciência, ser verdadeiro consigo mesmo e achar onde está a saída é o caminho para se ir longe.

Observar o nosso corpo é um exercício muito interessante de autoconhecimento. Estar em conexão com nós mesmos é entender os sinais que nosso organismo nos envia. O corpo fala conosco através da dor, da doença e da saúde em geral. Vale lembrar que essa observação não deve ser feita com olhar de julgamento ou estético, e sim de uma maneira relacionada a saúde, que se manifesta em nosso corpo físico. Por isso, quando a dor e a doença entram em cena, é importante saber o que estão nos dizendo para descobrir qual é o caminho de volta para a saúde e o bem-estar. Lembre-se: uma mente emocionalmente equilibrada tem controle sobre o corpo.

Observar nosso corpo pode ser uma forma interessante de fazer descobertas sobre nossa postura e alinhamento e, assim, descobrir pistas sobre os desconfortos e dores que sentimos.

Na visão de Ida P. Rolf (“Rolfing: a integração das estruturas humanas”):

“O equilíbrio do corpo começa nos pés, pois o trabalho básico do pé e do tornozelo é oferecer uma base confiável pela qual a parte superior do corpo possa se relacionar com o plano horizontal da Terra. Pés e tornozelos eficientes devem oferecer um mecanismo para a mudança e para o ajuste contínuos do corpo que está sobre eles. (…) Inversamente, os pés são verdadeiros ‘delatores’. Qualquer desequilíbrio nos níveis superiores reflete-se invariavelmente nos pés e tornozelos.

A ordem dos seus vinte e seis ossos é uma chave para uma das funções vitais do pé: espalhar o peso do corpo sobre uma área suficientemente grande para que a pressão de ficar em pé, andar ou correr possa ser distribuída adequadamente. Para carregar o peso do corpo, os arcos do pé devem estar estabilizados por músculos muito fortes. Esses músculos são grandes demais para caberem apenas dentro do pé; estão localizados na perna, e sua força é transportada para os arcos através dos tendões fortes. Portanto, o tornozelo não é só uma articulação (dobradiça), mas uma polia para esses tendões em seu caminho da perna para o pé.

Toda doença não aparece do dia para noite, nosso corpo é perfeito e ele usa as reservas de outro órgão para suprir algo que esta deficiente, e normalmente antes de aparecer uma doença nosso corpo sofre em média 2 anos antes de aparecer algum problema.

Nosso corpo é formado de átomos que vibram dando origem a matéria, eles possuem um frequência e todos os nossos órgãos tem sua vibração própria, quando esses átomos começam a vibrar diferente é o que sentimos e não sabemos explicar, só sabemos que esta diferente. Os desequilíbrios orgânicos começam pela mudança de vibração dos átomos no nosso corpo. E existes vibrações que realmente interferem no nosso corpo tais como parasitas, metais tóxicos, radiações.(retirado do site: Uaau.com.br).

A nossa respiração é um outro fator importante para entendermos a linguagem do nosso corpo, morremos quando esta ponte é quebrada. quando relaxamos, observamos nossa respiração, entramos em contato com nosso EU. Simplesmente fale com seu corpo e observe onde dói.

Seja generoso com seu corpo pois sua linguagem é discreta… não vemos o nosso corpo gritando o que está de errado mais, sim, mandando sinais singelos que algo não anda bem. Temos que nos amar, nos cercar de simpatia e cuidados, nos observar sempre para conseguirmos captar os sinais que esse está nos enviando.

Já dizia um velho filosofo: “Quando você perceber que a vida estiver lhe distraindo, simplesmente pense na morte que todas as mazelas desaparecerão, porque pensar na morte irá lhe transportar para o que realmente importa na vida e lhe deixará fora das distrações”.

Deixo aqui um vídeo de 4 min mostrando seis sinais graves que nosso corpo dá num estado de alerta…

2 thoughts on “Observar nosso Corpo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.