O Verdadeiro Sentido dos Contos de Fadas

Desde criança somos atraídos por eles, eles sempre têm nos acompanhados com uma lição, um valor moral, nos mostra-nos a dualidade de uma forma extrema, nos ensina delicadamente que o caminho é um só e é para cima… nos faz nos conhecer melhor, ver a diversidade de lições que a vida tem a nos ensinar e no final, saímos mais ricos, mais evoluídos que antes. Falo dos contos de fadas e sua lições, sua simbologia que nos diz tanta coisa e que de tão antigos, não sabemos se confunde com o mito ou o conto popular.

Primeiramente gostaria de mostrar a diferença entre Mito, Conto e Fábula…

Mito vem do grego Mithós, a palavra significa “narrativa de forma alegórica, própria e significativa para seus ouvintes” – um modo explicativo usual para o entendimento das circunstâncias comuns, capaz de TRANSMITIR VALORES e explicações, mas não tem valor moral.

Fábula: Este gênero adota um caráter inteiramente moral, apontando as coisas e seus significados de modo certo ou errado

Conto: Tem o caráter moral mas não é tão completo como a fabula... é uma estrutura mais resumida. O conto aponta para um único clímax e fechamento bem elaborado. (Retirado do site: mitologiagrega.net.br).

Um dos grandes propagadores de estórias populares, fábulas e contos foram os irmãos Alemães Grimm’s que viajaram registrando estorias populares no começo de 1800, século XIX. Um conto sempre tem um tema, um herói, provas, vitória e harmonia no final… nos mostra a trajetória do ser humano em busca do conhecimento e a conquista de si próprio. O tempo não é priorizado e sempre começa com o clássico: “Era uma vez…” A forma da simbologia nas estórias geralmente estão ligadas a paradoxos, antagonismo, armas mágicas e causas altruístas.

Cada pessoa se identifica com um conto próprio pois eles nos mostram partes de nós que estão inconscientes, ou dentro de nós. Um dos contos de fadas que mais marcaram minha infância foi o da “A Bela e a Fera”… este conto data de 1740, mas como todo conto, ninguém sabe exatamente sua data, ou quem o fez, ou ainda onde foi inventado… o conto da Bela e da Fera nos mostra a Rosa que é símbolo de Amor, a bela e a fera em si tem sua simbologia antagônica do que é puro – nobre ou animalesco – carnal em nós… o azul é muito usado simbolizando nobreza, nos mostra a dualidade no geral, o bem e o mal, que devemos lutar por aquilo que acreditamos, aceitar o próximo como ele é, a buscar magia no dia a dia… nos mostra o egoísmo, relacionamento pai e filho, a torre que representa nossa personalidade, o príncipe que representa o espiritual – o nobre dentro de nós.

Carl Gustav Jung

“É preciso dizer que o essencial não é a interpretação e compreensão das fantasias ou conteúdo dos contos, mas sim, a possibilidade de reviver plenamente esses conteúdos. Para Jung, compreender intelectualmente um sentimento negativo, ou reconhecer sua falsidade, não é suficiente para eliminá-lo. Os sentimentos não podem ser atacados pelo intelecto porque não têm base intelectual.
É exatamente o que os contos nos ajudam a fazer: Reviver sentimentos escondidos ou viver desconhecidos. Os contos falam diretamente à alma do ser humano; sozinhos eles causam raiva, dor, insegurança, indignação, orgulho, força. Isso porque somos nós a personagem principal e são nossas imagens internas que serão colocadas nas imagens do conto, com nossa carga de sentimentos e emoções, pois eles são desprovidos disso. As crianças se identificam com as personagens dos contos e assim conseguem vivenciar seus sentimentos de abandono, rejeição, nascimento de irmãos, ciúme, o fato de ser a(o) filha(o) preterida(o) ou a(o) mais querida(o) etc. com essas personagens; com elas são submetidas às mais terríveis provas, com a vantagem de poderem pedir ajuda para seres fantásticos ou animaizinhos humanizados. Esses animais representam tendências humanas arquetípicas. Não representam os verdadeiros instintos dos animais, mas também nossos instintos animais “.(Retirado do site: deldebbio.com.br).

Há pessoas que confundem essa relação dual com descriminação da mulher ou temas atuais que andam circulando pela internet mas se olharmos as estórias e sua simbologia, tiraremos essas impressões pois as mesmas foram feitas para nos educar sentimentalmente falando, cabe a quem se identificar com elas tirar suas conclusões.

O meu objetivo em escrever o texto de hoje sobre contos é simplesmente de propagar essas informações e que estórias milenares não caia no esquecimento… os seres humanos estão cada dia mais distantes de sua essência e estamos aqui para sermos humanos, que não esqueçamos disso.

Deixo aqui um vídeo falando sobre a simbologia da Bela e a Fera:

One thought on “O Verdadeiro Sentido dos Contos de Fadas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.