Mulheres, como compreendê-las?!

Www.Cura.com.br

Osho dizia que uma mulher tem que ser amada, não compreendida. Esta é a primeira compreensão.
A vida é tão misteriosa que as mãos do ser humano não conseguem chegar à sua altura, e os olhos não conseguem investigar o seu mais profundo mistério. Compreender qualquer expressão da existência – seja o homem ou a mulher, sejam árvores, animais ou pássaros – é função da ciência, não de um místico. Não sou um cientista. Para mim, a ciência em si é um mistério, e somente agora os cientistas passaram a reconhecer isso. Eles estão abandonando a velha atitude teimosa e supersticiosa de que um dia vão ter conhecimento de tudo o que é para ser conhecido.

O Útero É um Fenômeno Central no Corpo Feminino

“A primeira coisa a ser compreendida: homens e mulheres são diferentes; não apenas diferentes, mas opostos. Mas não são desiguais, são iguais. Há diferença, há oposição, há uma polaridade, mas eles não são desiguais, eles são iguais. Dois opostos são sempre iguais, senão não podem se opor um ao outro.

A segunda coisa a ser compreendida: o corpo feminino existe para um propósito totalmente diferente – biologicamente, fisiologicamente, quimicamente. Tem uma função diferente a desempenhar que o corpo masculino. E é tão diferente do corpo masculino que a menos que você penetre nas camadas mais profundas da biologia, você não será capaz de compreender a diferença. Eles existem como se estivessem em dois mundos separados. A mulher carrega um útero.

A própria palavra ‘woman’ (mulher) vem de ‘man with a womb’ (homem com um útero). E o útero é tão importante – nada é mais importante que o útero, porque uma nova vida tem que vir através dele. Todo o fenômeno em movimento da vida passa através dele; é a própria porta para este mundo. E por causa do útero, a mulher tem que ser receptiva, ela não pode ser agressiva. O útero não pode ser agressivo; tem que receber, tem que ser uma abertura, tem que convidar o desconhecido. O útero tem que ser um anfitrião; o homem será o hóspede.

Por causa de o útero ser um fenômeno central no corpo feminino, toda a psicologia da mulher difere. Ela é não-agressiva, não-inquiridora, não-questionadora, não-duvidosa, porque todas essas coisas são parte da agressão. O homem duvida, ele inquire, ele vai à procura; ela espera. O homem virá à procura dela. Ela não tomará a iniciativa, ela simplesmente espera – e ela pode esperar infinitamente.(“Osho, The Mustard Seed, Capítulo #18)

Em O profeta, de Khalil Gibran, uma mulher pede a Al-Mustafá que fale sobre a dor.
E Al-Mustafá respondeu:
– Sua dor é o quebrar da concha
que envolve sua compreensão.
Assim como o caroço da fruta deve se quebrar,
para que seu coração possa ficar ao sol,
também você deve conhecer a dor.
E se você conseguisse manter seu coração maravilhado com os milagres diários de sua vida,
sua dor não pareceria menos intensa do que sua alegria. E você aceitaria as estações do seu coração,
da mesma forma que sempre aceitou as estações
que passam pelos seus campos.
E você contemplaria com serenidade
os invernos de suas mágoas.
Muito da sua dor é escolhido por você mesma.
É a poção amarga
por meio da qual o médico dentro de você
cura seu eu interior doente.
Portanto, confie no médico,
e beba seu remédio em silêncio e tranquilidade:
Pois a sua mão, embora pesada e dura,
é guiada pela mão terna do Invisível,
e o cálice que ele lhe dá. Embora possa queimar seus lábios,
foi feito com o barro
que o Oleiro umedeceu
com Suas próprias lágrimas sagradas.

A maior parte das diferenças entre homens e mulheres existe devido a milhares de anos de condicionamento. Embora não sejam fundamentais para a natureza, há algumas diferenças que dão ao ser humano uma beleza única: a individualidade. Essas diferenças podem ser apuradas com muita facilidade.
Uma das diferenças é que a mulher é capaz de produzir a vida; A mulher tem a capacidade para múltiplos orgasmos; A mulher é mais centrada do que o homem… Ela é mais serena, mais calma, mais paciente, e sabe esperar. Já o homem é infinitamente mais forte quando falamos em vigor muscular, força, aptidão física. O homem tem a possibilidade da inteligência, por outro, a mulher tem a possibilidade do amor. No resto, somos todos seres humanos, cada um com suas qualidades individuais, uns mais sensíveis, outros mais mentais. Gostaria de dizer também que existem mulheres-homens e homens-mulheres também, cada um com seus traços, complexidades e neuras.

O corpo é a base do ser humano, é o seu chão, é onde ele está enraizado. Ser antagônico com o próprio corpo é destruir a si próprio, é fazer com que seja esquizofrênico, é torná- lo infeliz, é criar o inferno. O ser humano é o corpo. É claro que ele é mais do que o corpo, mas esse “mais” seguirá mais tarde. Primeiro, o ser humano é o corpo.
O corpo é a sua verdade fundamental, por isso, nunca se deve estar contra o corpo. Sempre que o indivíduo está contra o corpo, está contra Deus. Sempre que é desrespeitoso com o corpo, está perdendo contato com a realidade, porque o corpo é o seu contato. Seu corpo é a sua ponte. Seu corpo é o seu templo.
A reverência ao corpo, amor e respeito ao corpo, gratidão ao corpo. O corpo é maravilhoso. É o maior dos mistérios.

Temos que aprender com os gatos, como eles dormem, como relaxam, como vivem de modo não tenso. E todo o mundo animal vive desse modo, não tenso.

Desde a infância o homem foi programado para ser tenso. Ele não respira por medo. As pessoas não respiram por medo da sexualidade, porque, quando respiram profundamente, a respiração vai exatamente até o centro do sexo e o atinge, massageia-o por dentro, excita-o. Em função de ter sido ensinado que o sexo é perigoso, a criança começa a respirar de uma forma superficial, mantendo a respiração apenas no peito. Nunca vai além disso, porque, se for, eis que surge a excitação de repente: a sexualidade é despertada, e surge o medo. No momento em que se respira profundamente, a energia do sexo é liberada.
A energia do sexo tem que ser liberada. Tem que fluir por todo o ser. Em seguida, o corpo vai se tornar orgástico. Mas com medo de respirar, tanto medo que quase metade dos pulmões está cheia de dióxido de carbono… Há 6 mil buracos nos pulmões e, normalmente, 3 mil nunca são limpos, e permanecem cheios de dióxido de carbono. É por isso que o indivíduo é lento, é por isso que ele não parece atento, é por isso que é difícil a conscientização. Precisamos aprender a respirar profundamente, ou seja, descarregar o dióxido de carbono dos pulmões. O dióxido de carbono não foi feito para o ser humano e, portanto, tem que ser descartado continuamente. É preciso respirar ar fresco, ar novo, é preciso respirar mais oxigênio. O oxigênio vai criar o fogo interno, o oxigênio vai fazer com que o indivíduo fique em chamas. Além disso, o oxigênio vai inflamar a sexualidade.
A respiração profunda permite o total ser e o total fluxo ao indivíduo, lhe dá liberdade incondicional, independente do que o indivíduo seja e independente do que ele possa ser, não lhe coloca limites, não define quem é ele, simplesmente lhe dá total liberdade. A questão é que, quando o indivíduo está totalmente livre, tudo é possível. Vamos respirar mais profundamente e nos libertar das amarras do passado?! Boa Sorte… 🦋 (trechos retirados do livro das Mulheres de Osho).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.